cidade do mexico sunset

4 dias na Cidade do México – Roteiro

Em fevereiro desse ano, fomos pela primeira vez para a Cidade do México. Já fiz um post contando sobre as principais informações sobre a cidade e agora vou falar sobre o nosso roteiro. Foram 4 dias inteiros na cidade. Deu para conhecer tudo o que queríamos, mas se tivéssemos mais dias, iríamos para as cidades próximas, como Puebla e Acapulco. Nesse post vou contar sobre tudo o que fizemos nesses 4 dias (o primeiro dia ficou mais comprido, mas os outros dias já estão com os links dos passeios):

[Quer conferir quanto eu gastei no total dessa viagem? Confira o post com todos as despesas!]

Dia 1 – Quinta-feira:

Nesse dia teve Paseo la Reforma, Bosque e Castelo de Chapultepec, Museu de Antropologia e Zócalo, mas a descrição de tudo ficou enorme, então deixei em um post separado, nesse link.

bosque de chapultepec

Dia 2 – Sexta-feira

Manhã: Pirâmides de Teotihuácan: post com explicação completa no link.

teotihuacan

Tarde: Basílica de Guadalupe: post com explicação completa no link.

Tarde/Noite: Saindo da Basílica, eram quase 17h e ainda não tínhamos almoçado. Fomos então para a Praça Garibaldi, ontem fica o Mutem – Museu da Tequila e do Mezcal. No último andar tem um restaurante (tem como ir direto lá sem passar pelo museu). O restaurante é bonitinho, todo colorido, mas a comida é um pouco acima do preço e não é espetacular, apenas ok. Durante o almoço, apareceram uns mariachis (que estão cheios na praça). Achávamos que eles eram do restaurante e deixamos cantarem uma música, mas logo depois eles nos pediram 150 pesos. Por eles, iam continuar tocando, haha. Depois que eles saíram, apareceu outra dupla, mas logo falamos que já tinham cantado pra gente.

O restaurante era bonitinho
O restaurante era bonitinho

Almoçamos, fomos conhecer o museu, que também não é imperdível, é só uma sala comprida com várias garrafas e a história de como o mezcal e a tequila são produzidos. O valor só vale pela degustação no final, que tem um shot de tequila e um de mezcal, então acaba se pagando. Tem uma lojinha na saída, essa sim, tem vários produtos legais.

Passamos no hotel para tomar banho e fomos para o Arena México ver uma Lucha Libre. Vou fazer post sobre esse assunto, mas garanto que é um programa divertido e vale a pena.

Dia 3 – Sábado

Manhã: Museu Frida Kahlo: post com explicação completa no link.

Manhã: Casa Museu Diego Rivera: Também vou fazer um post, mas já adianto que o preço é bom, mas a visita é relativamente rápida.

diego rivera

Almoço no San Angel Inn: post com explicação completa no link.

san angel inn cidade do mexico
Amamos tanto que esse restaurante ganhou um post só pra ele <3

El Bazaar Sabado: Uma feirinha ao lado de uma praça também com feirinha bem perto do restaurante onde almoçamos, mas também não foi tão imperdível. De lá chamamos um uber, e fomos para as Trajineras, que fica bem afastado do centro.

Nas Trajineras, que são aqueles barquinhos coloridos super tradicionais, queriam nos dar um golpe. Ainda bem que tínhamos lido e sabíamos o preço que deveria ser. Fiz um post contando sobre esse e o outro golpe, nesse link.

Fomos de uber, que nos esperou o tempo todo (mais de duas horas com ele e não deu nem R$ 50). Na volta, ele nos deixou em um Walmart, que queríamos fazer umas compras (tudo é mais barato que no Brasil e tem praticamente tudo o que você encontra em um supermercado americano), além de pimentas, tequila e mezcal para trazer pro Brasil. 😀

Dia 4 – Domingo

Nosso último dia, tomamos um café muito bom no hotel, pegamos um uber e fomos ao Polanco (acho que vai ter post só sobre o bairro), um bairro nobre da cidade. Lá fica o Museu Soumaya, que é gratuito e é bonito por dentro e por fora. Tem várias obras famosas, como de Van Gogh, Renoir, Rodin e Diego Rivera. Fomos um dos primeiros a entrar, mas como era domingo, quando estávamos saindo a fila estava gigante.

museu soumaya

Depois de algumas horas no museu, atravessamos a rua até o Antara Fashion Mall, grande e lindo. Essa região ao redor do museu tinham vários centros comerciais. Caminhamos por ali e decidimos almoçar em outro bairro que ainda não tínhamos ido, o Roma. Chamamos um uber (com um sinal do Starbucks) e fomos ao Mercado Roma, um mercadinho com várias opções de comida e movimentadíssimo nos finais de semana. Chegamos já eram quase 16h, estava quase sem lugar para sentar (não tem muitos) almoçamos e depois comemos um churros maravilhoso.

mercado roma

Depois disso, fomos à pé para o hotel, mas passando pela Zona Rosa, bairro cheio de hotéis, restaurantes e onde quase nos hospedamos (no fim, gostei mais de onde ficamos mesmo).

Pegamos as malas no hotel, fomos ao aeroporto e voamos de volta para o Brasil. Já comentei nos outros posts, mas a Cidade do México é muito legal. Não está tão presente entre os destinos dos brasileiros, mas eu recomendo muito. E lá é tudo super barato para nós que convertemos do real, então se achar uma promoção de passagem, super vale a pena. 😉

Quer conferir quanto eu gastei no total dessa viagem? Confira o post com todos as despesas!

O Viajapinha é parceiro do Booking, por isso, ao fazer a reserva da sua hospedagem por um de nossos links, você me ajuda a manter o blog, pois ganhamos uma pequena comissão, e você não paga a mais por isso:

booking_viajapinha

Você também pode gostar de

2 comentários em “4 dias na Cidade do México – Roteiro

Deixe uma resposta