south-lake-tahoe-lago

Meu Work Experience em South Lake Tahoe

O Work Experience USA (ou Work and Travel) é um programa de trabalho nos Estados Unidos durante as férias da faculdade, normalmente com duração de 4 meses (entre novembro e março). A maioria dos trabalhos são em estações de ski nos Estados Unidos ou em lugares que aumentam o movimento durante o inverno americano. Vou contar como foi a minha experiência em South Lake Tahoe.

O programa tem três categorias: Job Fair, Self Placement ou Independent. Em todas as categorias você precisa da ajuda e suporte de uma agência.

Job Fair: A agência promove uma feira de empregos com os empregadores parceiros. Essa feira pode ser pessoal ou virtualmente. Você vê qual te interessa, aplica, faz entrevista e pode ser contratado, já indo com emprego certo. O bom desse tipo de trabalho, além de já arrumar o emprego com antecedência, é que você pode conversar com seu empregador, tirar dúvidas etc.

Placement e Self Placement: Algumas agências oferecem também essas duas opções. Na Placement, você seleciona alguns empregadores que tem interesse e a agência se encarrega da sua colocação e no self placement, você entra em contato com os empregadores e avisa a agência para que eles encaminhem sua contratação.

Independent: Você encaminha seu processo com a agência, faz os testes de inglês mas viaja sem empregador, com a intenção de viajar e procurar um emprego já lá nos Estados Unidos. É a opção mais arriscada, pois pode ser que você demore muito para achar um emprego ou que não encontre nenhum e tenha que voltar. Foi nessa modalidade que eu fui e deu tudo certo, vou contar os detalhes abaixo.

Agência

Como eu disse antes, você precisa da ajuda de uma agência para participar desse programa, até porque a agência tem um Sponsor nos Estados Unidos, que é responsável por providenciar o DS-2019, um documento que você precisa para solicitar o visto J1. Para escolher a agência, visite algumas, tire dúvidas e veja qual te passa mais segurança. Eu fiz isso, fechei com a Intercultural e tudo correu bem. Depois que eu fechei o programa com eles, fiz uma entrevista em inglês em que eles avaliam o meu nível de fluência e colocam em uma classificação para ver se estou apta para participar do programa.

Visto

Quando eu fechei com a agência, já estava incluso no valor uma viagem à São Paulo para tirarmos o visto. A agência fretou alguns ônibus e levou todo o pessoal (acho que do estado) em um bate-volta. Verifique essas questões ao fechar com a agência, se inclui essa viagem e as demais taxas do visto, pois às vezes colocando na ponta do lápis, uma tem o valor do programa mais baixo, mas não inclui essas despesas. O visto é o J1, de estudo e trabalho e é para cerca de 4 meses, sendo que você pode ficar um mês após o vencimento para turismo, o chamado Grace Period. Entre os documentos, comprovantes de matrícula e frequência da faculdade, carta do empregador nos EUA (se você já tiver um, a agência ajuda com isso), o DS-2019 (também vem da agência) e outros documentos que comprovem seu vínculo com o Brasil. Ao contrário da entrevista para visto de turismo, a entrevista para o J1 é toda em inglês.

Preço

Como o meu programa era o Independent, em que a agência não se responsabiliza por encontrar meu emprego, essa modalidade costuma ser mais barata. Não lembro bem quanto pagamos, até porque já fazem 5 anos e o preço pode ter mudado muito, mas no valor estava incluso a viagem para o Visto, a passagem aérea e o seguro saúde. Na maioria das vezes, se você conseguir trabalhar bastante, é possível recuperar o dinheiro investido.

Acomodação

Normalmente o participante deve buscar sua própria acomodação, independente do tipo de programa. Alguns empregadores podem fornecer ou até ajudar a achar alguma, mas não é uma obrigação deles. Por isso pesquise muito sobre o local que escolher, converse com pessoas que foram em anos anteriores etc.

Nosso hotel em um dia de muita neve!
Nosso hotel em um dia de muita neve!

Como foi o meu programa

Eu decidi pela opção de Independent pois eu já havia ido em um programa de intercâmbio anteriormente e me sentia segura para ir e bater de porta em porta pedindo emprego (e também porque era a opção mais barata). Porém, se é o seu primeiro intercâmbio, não recomendo ir nessa modalidade, sugiro a Job Fair. 😉 Pesquisei e li muito em outros blogs e fiquei com duas opções de locais: Park City em Utah e South Lake Tahoe na Califórnia. Por serem lugares bem populares, acreditava que seria mais tranquilo para arrumar trabalho. Não lembro qual foi o fator decisivo, mas acabei escolhendo South Lake Tahoe, que fica bem na divisa entre a Califórnia e Nevada, e nunca me arrependi!

Descendo a montanha!
Descendo a montanha!

South Lake Tahoe é uma cidade bem movimentada, por causa das várias estações de Ski, por ser uma cidade com cassinos (no lado de Nevada) e pela proximidade com outras cidades, como Sacramento e San Francisco.

Passávamos pelo cassino até para cortar caminho.
Passávamos pelo cassino até para cortar caminho.
lake-tahoe
Não parece uma pintura? A desvantagem: anoitecia por volta das 16h…

Aqui do Brasil comecei a pesquisar sobre os hotéis e lojas da cidade e comecei a mandar e-mails para sondar a chance de ser contratada na temporada. Também li em blogs sobre os locais que as pessoas que vão normalmente trabalham. Mandei muitos e-mails, muitos mesmo, e todas as respostas eram negativas ou que iam esperar a temporada começar para avaliar a necessidade de contratar mais pessoas. Além disso, preenchi vários applications online, para lojas como Subway, Starbucks e para os cassinos da região. Imprimi vários currículos em inglês para levar e a agência nos deu um chip de celular, que seria importante na busca pelo emprego.

Quanto à acomodação, também pesquisei em blogs e ficamos em um hotel bem simples e bem perto da Heavenly Village, chamado Ambassador Motor Lodge. Pela localização dele, não dependeríamos de meio de transporte. Nos grupos do Facebook achamos mais duas meninas para dividir o quarto com a gente (fomos eu e minha irmã). Pegamos um quarto com cozinha (faz toda a diferença) e moramos os 4 meses lá. Não tem muito conforto, são 4 pessoas dividindo um quarto/cozinha, sem armário no quarto (só um espaço para cabides e malas), mas ficávamos muito pouco tempo em casa e pagávamos muito barato, na época era cerca de U$ 800 por mês por quarto, com uma camareira limpando e trocando lençóis uma vez por semana. Fechamos tudo do Brasil, eu conversava com a dona por e-mail e estava tudo certo quando chegamos lá. Vários intercambistas ficavam nesse hotel ou no da frente.

Na frente do nosso hotel no dia em que chegamos. Até então eu nunca tinha visto neve!
Na frente do nosso hotel no dia em que chegamos. Até esse dia eu nunca tinha visto neve!

Embarcamos em 26 de novembro antes da maioria das pessoas que iam por Job Fair. Chegamos lá a cidade ainda não estava cheia. Fizemos um amigo no aeroporto, o Junior, que estava indo para a mesma cidade que a gente. No mesmo dia, enquanto íamos no supermercado já íamos parando em alguns lugares deixando o currículo. No dia seguinte começamos com força total. No início íamos juntos, mas depois decidimos nos separar para não intimidar os possíveis contratantes, rs. Caminhamos muito e dois dias depois da chegada nós três recebemos uma ligação da Heavenly Sports (onde deixamos o contato no primeiro dia). Pediram para levarmos a documentação, avaliaram nossos antecedentes, conversamos, fizeram a proposta e em seguida começamos a trabalhar. Nós três fomos os únicos brasileiros contratados pela loja nessa temporada, porque logo depois chegaram vários argentinos contratados por job fair. A Heavenly Sports tem várias unidades espalhadas pela cidade, nós trabalhamos na que fica logo na entrada da gôndola, cerca de 3 quadras de distância de onde morávamos. Além disso, tínhamos passe gratuito para a montanha (que por temporada custava quase U$ 900) e também podíamos alugar o ski e o snowboard por U$1 (custava U$ 50/dia).

ski-lake-tahoe

Heavenly Village
Heavenly Village, ali atrás que fica a loja em que eu trabalhei e também é onde pega-se a gôndola para a montanha.

Eu normalmente trabalhava 5 dias na semana, das 8 às 14h. Na época entre Natal e Ano Novo cheguei a trabalhar todos os dias da semana e mais horas por dia. O salário era de U$8,50/hora. Eu normalmente ficava ajudando os clientes pela loja, organizando coisas e no caixa. Ficar no caixa era o mais legal, pois era bem movimentado, mas no começo o mais difícil, pois tínhamos que lidar com o sistema de computador, cartões, dinheiro e acompanhar o fechamento do caixa no final do expediente. Adorei trabalhar lá e fiz muitas amizades com americanos e argentinos.

Em meados de dezembro, vi que um cassino perto estava contratando, então apliquei online e fui chamada para uma entrevista. Era uma vaga para hostess no The Buffet do Montbleu. Fui chamada para trabalhar, então fiquei com dois empregos, pois o restaurante só abria a noite, então eu ficava até às 14 horas na loja e das 16h às 23 horas no restaurante, também 5 dias na semana. No cassino eles tinham um refeitório muito bom para os funcionários, então eu sempre almoçava lá e de graça. Também tem desconto para quem trabalha lá, uma vez nos hospedamos, foi um dia de nevasca e ficamos na piscina! 🙂

O salário era parecido com o da loja, cerca de U$ 8,50 (hoje deve ter aumentado). Minha atividade principal era ficar no caixa (também lidava o tempo todo com dinheiro) ou de hostess, levando as pessoas às mesas. As pessoas que trabalhavam comigo eram muito legais, então a noite passava voando.

Foi ótimo ter dois empregos pois conseguia pagar todas as contas, viajar (no meio do programa para Santa Barbara e San Francisco) e viajar no final do programa para Los Angeles, Orlando e Nova York com o dinheiro que guardei. Ao mesmo tempo, tivemos muita sorte, enquanto eu tinha dois empregos, conheci pessoas que não conseguiram nenhum, ou foram encontrar só em janeiro.

Um dos lugares mais lindos que já vi. :)
Um dos lugares mais lindos que já vi. :)

A experiência de Work and Travel foi muito boa, não é tão barata e tão “tudo arranjado” como no da Disney, mas é ótimo para te trazer independência e a vivência internacional. Além de tudo, ajudou muito com meu inglês, pois apesar de morar com brasileiras, quase não tinham turistas do Brasil na cidade e nos meus dois empregos era só inglês o tempo todo. Sem falar da chance de morar na Califórnia, poder esquiar de graça quando quisesse e ter várias cidade legais para conhecer ali pertinho. 🙂

Já havia feito um post com tudo o que sei sobre a South Lake Tahoe, com opções de baladas, hospedagens e restaurantes aqui.

Rua principal, onde fica a vila e os Cassinos.
Rua principal, onde fica a vila e os Cassinos.

Você também pode gostar de

5 comentários em “Meu Work Experience em South Lake Tahoe

  1. Oie! Que post completo! Confesso que eu estou com dificuldade de encontrar bons posts sobre work and travel pela internet :/ você poderia me passar em qual sites via as empresas que as pessoas procuravam trabalho nos eua e etc? Sites que você considera úteis?
    Eu amei teu relato e fiquei morrendo de vontade de viver tudo isso. Ah! Tentei o ICP esse ano, mas fiquei de sb :/

    Um abraço, Li.

    1. Oi Lilian, tudo bem?
      Eu não lembro de ter usado nenhum site específico pra procurar empregos. Lembro que eu pegava o nome das principais estações de ski, lojas etc e mandava e-mails perguntando se eles estavam contratando temporários, e explicava que estava indo com o visto J1, data de chegada e data que eu pretendia ir embora. Alguns deles pedem mesmo que o cadastro seja feito direto pelo site, como os cassinos e lojas de rede, como Starbucks etc. Mas quase sempre a resposta era de que por enquanto não estavam e que eu deveria contata-los de novos perto da temporada. Na época eu fiquei um pouco nervosa com medo de não achar nada, mas chegando lá e indo pessoalmente, tudo melhorou. Uma coisa que ajudou muito foi que chegamos bem cedo na cidade, umas semanas antes da maioria dos outros intercambistas.
      Você vai esse ano? Depois me conta como foi 😉
      Quanto ao ICP, tive vários amigos que ficaram em SB e foram chamados depois e outros que tentaram no ano seguinte. Não desiste não, é o programa mais legal que existe! 😀
      Beijos e boa viagem 😉

Deixe uma resposta