Search here...
TOP
Estados Unidos Flórida Orlando Walt Disney World

Orlando e Disney – tudo o que você precisa saber para planejar sua viagem

Eu já tinha vários posts aqui no blog sobre a Disney e sobre Orlando, mas como eles estão antigos e recentemente estive lá, vou fazer alguns atualizados, com tudo o que mudou, informações sobre os parques e as atrações que acho mais legais em Orlando.

Eu já comentei aqui no blog que já trabalhei para a Disney duas vezes e fiz um post sobre cada vez, do College Program, o nosso querido ICP e do International Park Greeter. Por isso amo tanto essa cidade e aprendi algumas coisas sobre sobre os parques que vou aos poucos vou compartilhando 😉

Agora em fevereiro ficamos 10 dias lá, então vou começar com um post com informações gerais. Muita coisa não existe uma resposta só e abaixo eu explico o por quê. 🙂

[Confira os posts: como agendar Fast Pass, roteiro de 10 dias em Orlando, roteiro nos parques Magic Kingdom, Epcot, Hollywood Studios e Animal Kingdom]

Melhor época para ir para a Disney ou Orlando

Na minha experiência, você deve evitar os meses de Junho, Julho e Agosto, pois são as férias escolares americanas, brasileiras (e de outros países da América Latina) e europeias. Foi nesse período que trabalhei lá em 2014, então espere parques cheio, muito calor e uma tempestade nos finais de tarde.

Os parques também ficam lotados no final de novembro, na semana do Thanksgiving, na segunda quinzena de dezembro (já com pessoas que vão passar natal e ano novo) e a primeira semana de janeiro. Além disso, também consulte o período do spring break, que é uma mini férias escolares nos Estados Unidos. Normalmente é entre os meses de março e abril.

Em resumo, são meses bons e os que eu mais indico: a partir da segunda semana/segunda quinzena de janeiro, fevereiro, maio, setembro e outubro. Verifique se tem algum feriado nos dias que você está planejando. Nos feriados, especialmente nos que emendam com final de semana, também aumenta a lotação dos parques. Eu estive lá no feriado de President’s Day e o melhor a fazer na véspera é ir ao outlet, pois a maioria faz promoções de feriado que valem muito a pena!

[Alugue carro em Orlando sem IOF nesse link]

Quais parques ir em Orlando?

Isso depende muito do seu perfil e do grupo que está contigo. Na minha programação, principalmente quando vou com pessoas que nunca foram, coloco um dia por parque, sendo 4 na Disney (Magic Kingdom, Epcot, Hollywood Studios e Animal Kingdom) e 2 da Universal (Universal Studios e Islands of Adventure). Não fui no Sea World e o Busch Gardens recomendo somente se você tiver tempo e gostar de montanhas russas mais radicais, pois é a especialidade deles. Além disso, muitas pessoas colocam também a Legoland e a Discovery Cove nesse roteiro, e eu nunca fui em nenhum desses dois lugares.

Outra coisa é que se você for em uma época mais quente, Orlando tem quatro parques aquáticos famosos: dois da Disney, o Blizzard Beach e o Typhoon Lagoon, o Volcano Bay da Universal e o Aquática do grupo do Sea World. Eu só conheço os dois da Disney e amo! Acho que vale colocar no roteiro, mas como um dia mais light, quase que para descanso. Se você quiser ir e não for verão quando você estiver lá, confira se eles estarão abertos, já que é na baixa temporada que eles podem fechar esses parques para reformas e melhorias.

Sobre a compra de ingressos e valores, vou fazer um post sobre isso em seguida. 😉

universal

Quantos dias ficar em Orlando?

Essa dúvida também surgiu várias vezes e também não tem resposta certa. Depende de quais parques você quer ir, quantos dias será para cada parque e quantos dias para compras, descanso e outras atividades. Quem vai com criança pequena, por exemplo, precisa de mais tempo, às vezes repetir algum parque, para seguir o ritmo da criança. Mas também depende do seu orçamento, porque é mais um investimento ficar mais dias e repetir parques. Nessa última vez, que acompanhei um grupo de 4 meninas, ficamos 9 dias inteiros, sendo 7 parques e dois para compras. Foi bem puxado, e mesmo sendo um grupo de adolescentes cheias de energia, ficou cansativo. Minha dica é que você tenha dias de descanso ou mais leves a cada dois de parque, principalmente se você for daquelas pessoas que gosta de chegar cedo e ficar até o final.

Qual região se hospedar em Orlando?

Essa vai também uma opinião pessoal. Eu gosto muito mais de ficar em Lake Buena Vista, que é uma região tranquila e pertinho da Disney, Kissimmee ou Celebration (essas duas é onde ficam a maioria das casas para alugar). Muitas pessoas gostam da região da Internacional Drive que é bem mais movimentada, mas eu gosto mais da tranqüilidade dos lugares que falei. Se for pra ficar na I-drive, dê preferência à parte perto da Orlando Icon (a famosa roda gigante), que acho melhor. Mas isso é bem pessoal, e tendenciosa porque Lake Buena Vista foi a região que morei nas duas vezes, rs. Também tem os arredores da Universal, eu gosto dessa área, mas como fica mais longe da Disney (e a Disney é a que tem mais parques), acabo não priorizando por lá. 😉

Casa ou hotel?

Depende também! Grupos pequenos, de até 4 pessoas hotel pode compensar mais, grupos maiores, uma casa fica mais em conta. Os prós da casa é espaço e mais liberdade, principalmente com o banheiro, mas os prós do hotel é ter cama e quarto arrumado todos os dias e em alguns ter café da manhã. Nos dois casos, pesquise bastante a reputação do lugar, com as opiniões do Airbnb, e hotéis nas reviews do Booking e TripAdvisor. Pesquise principalmente a segurança do local.

Eu já fiquei nas duas opções e as duas foram boas para o momento que escolhemos. Nas duas vezes ficamos na região de Kissimmee, que é bem mais perto da Disney, mas um pouco longe da Universal.

Precisa alugar carro?

De preferência, sim! Orlando é uma cidade bem grande, os parques são bem espalhados e tem muita coisa pra fazer fora dos parques. Ainda que muitos hotéis ofereçam ônibus de e para os parques, você fica muito dependente do horário deles. Além disso, tem o de/para o aeroporto, lojas e supermercados entre outras coisas. Se ficar em hotel da Disney eles tem MUITOS ônibus para os parques o dia todo e também transfer pro aeroporto, mas não tem pra Universal e para compras. Uber também é uma opção, mas tem a tarifa dinâmica e se você quiser ir em outros lugares pode ficar mais caro.

Se alugar carro, lembre-se que além das despesas do aluguel e combustível, você pagará estacionamento em todos os parques. Agora em fevereiro pagamos U$25 por parque, já com as taxas.

Nessa última vez eu aluguei da Alamo pela Rent Cars pela primeira vez e indico muito! Precisei acionar o suporte deles por duas vezes e fui rapidamente respondida em português. Depois dessa experiência, decidi afiliar o blog a eles.  Ah, alugando com eles, você também economiza os 6,38% do IOF. 🙂

Depois eu faço um post sobre como é dirigir nos Estados Unidos, mas já adianto que é mais fácil do que no Brasil, os carros são automáticos e para turista a nossa carteira de motorista brasileira é válida.

Qual plano/chip de celular comprar em Orlando?

Tem algumas empresas que oferecem planos de celular para o exterior daqui do Brasil, com a vantagem de você receber o chip ainda no Brasil e descer do avião já conectado. A desvantagem é que você paga um pouquinho mais caro por essa comodidade. Nessa viagem, optei por comprar um chip lá mesmo, pois tinha lido que algumas lojas no aeroporto vendiam (sabendo do risco de não achar no aeroporto, rs). Chegando lá, não tinha nas lojas indicadas, então aproveitei a Wi-Fi do aeroporto de Orlando e carreguei o Waze, peguei um mapa com a locadora de carros, dei vários prints no celular e arriscamos ir assim para o Florida Mall. O Waze que tínhamos carregado funcionou e chegamos no shopping. Lá, fomos direto pra loja da T-Mobile e compramos um chip por U$35 já com as taxas, que nos dava 10gb de dados ilimitados (que significa que quando acabassem os 10gb, não perderíamos a internet, mas ela ficaria mais lenta), sms e ligações ilimitadas (nos Estados Unidos). Compramos 3 chips assim (lá se chama Sim Card), mas a vendedora nos disse que se comprássemos mais, ela conseguiria mais desconto.

A internet foi ótima e não tive nenhum problema. Ajuda pra ligações de emergência ou quando precisava ligar para algum lugar pra pedir informações. Mas principalmente, ajudou com o Waze e Google Maps. Os parques todos tinham wi-fi, mas às vezes ficava bem lenta. Acho importante que pelo menos uma pessoa do seu grupo tenha um chip do local.

Na volta, encontrei chip da T-mobile no aeroporto, dentro daquelas vending machines da Best Buy. Eles custavam U$30, só podiam ser comprados com cartão de crédito e tinham somente 2gb de internet.

Vending Machine do aeroporto

Vending Machine do aeroporto

Dá pra se virar sem o inglês?

Dá sim! A Flórida, como é um destino muito comum para os latino-americanos, a maioria das pessoas dessa parte turística fala pelo menos um espanhol, então quem não fala nada de inglês ainda consegue se virar bem. Sem falar que as pessoas tem mais paciência para tentar te entender e estão acostumados com turistas que não falam inglês.

Aplicativos dos parques

Tanto a Disney como a Universal tem apps para o celular que são indispensáveis na sua visita aos parques. O da Disney é ótimo para acompanhar os horários e reservar novos Fast Passes, e nos dois é essencial para ir acompanhando os tempos de fila das atrações. Nos ajudou muuuito e só íamos nas atrações concorridas quando víamos que a fila tinha diminuído.

Assim que você comprar os ingressos da Disney (em um local de confiança, cuidado que tem muito golpe por aí), pode linkar eles no My Disney Experience, app da Disney e começar a organizar os seus planos por lá, incluindo os Fast Passes.

Parte de reserva do Fast Pass no app da Disney

Parte de reserva do Fast Pass no app da Disney

O que é o Fast Pass da Disney? E o Express da Universal?

O Fast Pass é o corta filas gratuito da Disney. Antes de viajar fiz um post aqui contando tudo. Já o da Universal é pago, depende do tipo que você comprar, mas o Express para os dois parques em um dia custa U$ 64 aproximadamente. Sinceramente, se você colocar um dia por parque na média/baixa temporada, você não vai precisar desse passe, dá pra fazer quase tudo quando se planeja direitinho. Agora se você tem um dinheirinho a mais e não tem nenhuma paciência para filas, claro que é um super conforto.

Seguro saúde nos Estados Unidos?

Nunca, jamais, em nenhuma circunstância, viaje para o exterior sem um seguro saúde. Espero que você nunca precise usar, mas tenha a segurança de estar protegida caso precise. Nos Estados Unidos não existe saúde pública, então qualquer atendimento torna-se caro. Todas as vezes que eu viajei, alguém do meu grupo precisou acionar o seguro, seja por um dente quebrado, uma virose, uma herpes labial (que só vendem o remédio com receita) e até braço quebrado. Essa do braço, por exemplo, um atendimento de emergência, onde tiraram raio-x e colocaram o gesso, custou U$ 1300, que o seguro reembolsou depois. E fazer o seguro aqui no Brasil custou menos de R$200. A maioria cobre até mala extraviada. Não esqueça de conferir o que o seguro cobre e para os Estados Unidos, sugiro uma cobertura de pelo menos U$ 60 mil.

Nós do blog temos parceria com a Real Seguro Viagem, eles fazem a cotação e a comparação dos seguros para você. Nessa última, contratamos a TA por meio deles e deu tudo certo quando precisamos.

Para os Estados Unidos, até a data de hoje (fevereiro/2019), não é necessária nenhuma vacina. Só não esqueça que precisa ter o visto americano.

Comidas nos parques

Nos parques da Disney e da Universal você pode levar comidas e bebidas, desde que não precisem ser refrigeradas e nem estejam em embalagens de vidro. Por isso no primeiro dia nós fomos no Walmart e compramos muita água, salgadinhos e outras besteirinhas para levar nas mochilas, que ajudam na hora que a fome aperta. Assim, só almoçamos e jantamos nos parques, os snacks nós levávamos, o que ajuda a economizar um pouquinho mais. Mas as coisas típicas de cada parque nós comíamos, rs. Para almoço e jantar, foi basicamente fast food, mas tem comidas “normais” também, normalmente um pouquinho mais caras. A água nós levávamos uma garrafinha por pessoa e íamos abastecendo nos bebedouros espalhados pelo parque. Se você tiver a sua garrafinha térmica, você gasta menos e o meio ambiente agradece. 🙂

Nossas compras no Walmart no primeiro dia :)

Nossas compras no Walmart no primeiro dia 🙂

Esteja preparado(a) para as filas e esperas!

Muita gente fica chateada quando chega lá e se depara com filas para quase tudo. Isso porque não existe mais época vazia em Orlando e sim, tem fila pra tudo, raro é quando não tem. Se você vai com essa expectativa alinhada, não terá decepção. Mas chegando cedo nos parques (a primeira hora rende muuuito), organizando direitinho os Fast Passes e cuidando das filas no app, dá pra aproveitar muito e até se divertir com as filas, juro!

Fila do Toy Story Mania, pelo menos é bonitinha

Fila do Toy Story Mania, pelo menos é bonitinha

Sobre os melhores lugares e coisas indispensáveis para compras, vou fazer em um novo post. 😉

O post com o roteiro do nosso dia a dia em Orlando está aqui. Se você quiser um roteiro personalizado, fala comigo que faço um orçamento. 🙂

Aproveitar que está tudo quentinho! Se você olhar meu Instagram, está nos destaques o nosso dia a dia por lá. 😉

Ainda tem muito mais coisas pra ajudar a planejar uma viagem pra Orlando, que vou tentar ajudar nos próximos posts.

Confira um vídeo com o resumo dos nossos dias por lá:

O Viajapinha é afiliado do Booking, por isso, ao fazer a reserva da sua hospedagem por um de nossos links, você me ajuda a manter o blog, pois ganhamos uma pequena comissão, e você não paga a mais por isso. Clique no link que ele vai te direcionar direto pra página de Orlando 😉

booking_reserva

«

»

2 COMMENTS

Pingback: 10 dias em Orlando - Roteiro na Disney - Viajapinha on 25 de fevereiro de 2019

Pingback: 1 dia no Magic Kingdom na Disney - Roteiro - Viajapinha on 25 de fevereiro de 2019