Durante nossos dias por Bangkok, um deles já estava reservado pra visitar Ayutthaya. É nessa cidade que estão as ruínas  da capital do Reino de Sião, na época em que a Tailândia ainda não era Tailândia e as fronteiras entre os países não eram como conhecemos hoje. O Reino de Sião era formado por partes do Laos, Vietnã, Mianmar e da Tailândia. Ayutthaya foi fundada em 1350 (antes era o Reino de Sukhothai) e destruída pelo exército birmanês em 1767. Durante os seus mais de 400 anos de existência, chegou a ter uma população de mais de 1 milhão de pessoas. É Patrimônio da Humanidade pela UNESCO desde 1991.

[Confira aqui: Roteiro de 15 dias na Tailândia e no Camboja, Informações sobre a Tailândia, Informações sobre o Camboja, Templo Branco em Chiang Rai, Koh Samui, Angthong Marine Park, Elephant Nature Park, Asiatique em Bangkok]

Como chegar

Ayutthaya fica bem perto de Bangkok, cerca de 80km, mas por causa do trânsito pode demorar até duas horas de carro/van/ônibus. Como é um local bem turístico, há diversas maneiras de se chegar lá. Vou contar como fizemos, mas também é possível chegar de van, trem ou ônibus, que se você pesquisar vai encontrar vários blogs ensinando. 😉

Pesquisamos várias maneiras, e até chegar em Bangkok estávamos decididos a ir de ônibus ou trem, porque era super barato. Mas esse é um daqueles passeios que se você procurar quando chegar lá, consegue boas negociações com agências. Por isso, perguntamos no hotel se eles tinham alguma indicação de excursão pra Ayutthaya e eles nos recomendaram a agência que ficava na frente. Fomos lá e o passeio que era uns 1200 bath fechamos por 850 baht por pessoa (R$ 85), estávamos em 4 pessoas. Considerando que eles te pegam e deixam no hotel, é quase o dia todo, inclui o almoço e a entrada dos templos pagos, não é nem um pouco caro. Uma das nossas ideias era ir de trem e alugar bicicleta ou pegar um tuk tuk que nos acompanhasse, mas no fim, indico fazer o que fizemos. A cidade é enorme e faz muito calor, toda hora que entrávamos no ar condicionado da van era renovador, haha.

Hoje penso que escolhemos a melhor opção considerando custo x benefício x tempo.

O passeio também incluía um guia, que sempre que chegávamos em cada lugar ele dava uma explicação geral, mas o inglês dele era muito difícil de entender, então entendendo a hora de voltar pro ponto de encontro já era suficiente, haha.

Nosso passeio

Fechamos com a agência no dia anterior do passeio e no dia seguinte às 7h da manhã eles foram nos buscar no hotel. Passamos em outros dois lugares pra pegar outro pessoal e em seguida partimos em direção ao nosso destino. Na nossa van tinham chineses, americanos e um brasileiro. A viagem levou um pouco mais de uma hora e por volta das 9h estávamos lá. Não esqueça de levar alguns lanches, protetor solar, repelente e roupas frescas, porque faz muito calor.  Água não levamos, mas praticamente em todas as paradas tinham barraquinhas vendendo águas, sucos, comidas e souvenirs. (Lembre-se de só comprar águas lacradas). Ah, e a maioria dos lugares não aceita cartão de crédito, leve dinheiro!

O dress code aqui é diferente dos outros templos, permitem joelhos e ombros aparecendo, só pedem que não tenha exageros. Eu fui de shorts, mas por precaução levei a saia longa na mochila, rs. Também fui com uma blusa que cobria os ombros, mas em nenhum momento fomos barrados como nos outros templos. É só ter bom senso mesmo.

wat phra si sanphet ayutthaya tailandia

Perto das 13h paramos em um lugar pra almoçar. Era um restaurante bem simples, na beira do rio e quando chegamos as mesas já estavam montadas com pratos de arroz, um ensopado de frango e legumes e omeletes. Parecia limpo, eu acabei só comendo arroz e omelete que estavam bons. As bebidas tivemos que pagar à parte, mas nenhum valor abusivo. Depois do almoço, continuamos o passeio.

O local do almoço
O local do almoço

Onde ir

Alguns dos templos são pagos, com valores de até 50 bath (R$5), mas no nosso passeio já estavam inclusas todas essas entradas. (Se você colocar esses custos todos na ponta do lápis, o passeio por excursão acaba saindo bem barato.).

Como fomos de van, nossa preocupação foi zero de roteiro, já que eles sabiam exatamente onde nos levar. Se você for por conta, vai precisar de um mapa. Em todas as paradas, tínhamos tempo o suficiente pra explorar o local e tirar bastante fotos. Os templos são longes um dos outros, então não encontramos multidões em nenhum deles. Em todos foi tranquilo tirar fotos sem espera. Os principais lugares pra se visitar em Ayutthaya são:

  • Wat Yai Chai Mongkol – primeira parada. Nesse templo é permitido subir as escadas e ter uma vista lá de cima (essa construção tem 62m de altura). Ele está em reformas, então algumas partes estavam interditadas. Ele é enorme e lindo. Tem vários budas ao redor.
Wat Yai Chai Mongkol thailand
Todos os budas tinham essa roupa, pelo que falaram eram as pessoas que traziam. Embaixo também tinham plaquinhas explicando a posição de cada um.

ayutthaya tailandia

Wat Yai Chai Mongkol tailandia

  • Wat Lokkaya Sutharam – Buda Reclinado. Tem 37 metros e é famoso por ter sido cenário de um dos jogos do Street Fighter. Eu não sei nada desse jogo, mas quando postei no stories, várias pessoas responderam com imagens do jogo, rs.

Wat Lokkaya Sutharam

buda reclinado ayutthaya
Alegria de viajante é: Encontrar um dos lugares mais populares de Ayutthaya tranquilo assim! :D
  • Wat Maha That – Cabeça do Buda no meio das raízes das árvores: vários lugares em Ayutthaya foram destruídos e essa cabeça caiu e raízes cresceram ao redor. Acredita-se que seja de meados de 1600. Dizem que é um dos lugares mais disputados de Ayutthaya pra tirar fotos, mas no dia que fomos foi bem tranquilo. O templo ao redor também é muito bonito.
Wat Maha That
Acho essa imagem super mística.

buda ayutthaya

Os budas sem cabeça por causa da invasão da birmânia
Os budas sem cabeça por causa da invasão da birmânia
  • Wat Phu Khao Thong – Esse estava em reforma e não podia entrar, então só olhamos por fora.
A pontinha lá no alto é de ouro segundo nosso guia.
A pontinha lá no alto é de ouro segundo nosso guia.
  • Viharn Phra Mongkhol Bophit – Esse templo estava em reforma e não podia entrar. É onde fica o maior buda de bronze da Tailândia, mas ele estava em um espaço improvisado. Se você colocar o nome desse templo no Google vai ver como ele é lindo quando não está em reforma, rs.

Viharn Phra Mongkhol Bophit

  • Wat Phra Si Sanphet – Esse templo fica ao lado do Viharn e nessa hora nosso guia falou muito e deu várias explicações que eu não entendi nada, haha. Esse, junto com o primeiro, foi o que achei o mais bonito de todos, mas tem uma explicação: foi na época o templo mais sagrado do império e serviu de inspiração para o Wat Phra Kaew, templo do Buda Esmeralda do Grand Palace de Bangkok. Pelo que entendi, uma das ruínas dali era onde foi o Palácio Real do Reino. Também é o que mais leva tempo, porque tem uma área maior pra explorar. Foi o último do nosso passeio. Os arredores desse templo também eram muito bonitos, com rio e natureza. Fazia muito calor e ao lado da entrada tinha um café com ar condicionado e wifi, haha.

Wat Phra Si Sanphet tailandia

Wat Phra Si Sanphet

Esse templo tinha uso somente para cerimônias reais, então monges nunca moraram ali. Essas Stupas ou Chedis, estão normalmente onde tem as cinzas de pessoas importantes ali. Nesse caso, tinham as cinzas do pai e do irmão do Rei Ramathibodi I, em 1492.

Wat Phra Si Sanphet ayutthaya

[Foi aqui em Ayutthaya também que vimos passeios de elefantes e outras atrações com eles, como dar comidas e tirar fotos. Não façam isso, eles são mal tratados no treinamento e até atividades inofensivas, como o das fotos, se não for sem flash pode cegá-los. Se quiser interagir com elefantes, pesquise e visite santuários que trabalham no resgate desses animais. No post do link eu conto tudo sobre um que conhecemos em Chiang Mai, o Elephant Nature Park.]

passeio em ayutthaya
Olhando assim não dá pra ter ideia do calor absurdo que estava esse dia, kkkk
Os arredores desse último templo! <3
Os arredores desse último templo! <3

Eu não fiquei com o contato da nossa excursão, tudo o que sei é que foi contratada na agência em frente ao nosso hotel. Mas o que não falta em Bangkok são agências oferecendo esses passeios. Peça uma recomendação no seu hotel como fizemos, assim você acaba indo em um lugar mais confiável. Caso prefira ir por conta, parece ser bem fácil, só não deixe de fazer esse bate-volta, é incrível!

Se ainda não te convenci que Ayutthaya vale a pena, olha algumas das razões pelas quais o local se tornou Patrimônio da Unesco em 13 de dezembro de 1991 (vi em uma placa lá e fiz tradução livre):

  • Influência decisiva na Bangkok como conhecemos hoje. Na verdade, Bangkok em seus primeiros anos foi considerada uma ressurreição de Ayutthaya em muitos aspectos, incluindo estruturais/arquitetônicos, nomes dos lugares, casas, barcos e estilo de vida.
  • Ayutthaya é diferente e única no mundo.
  • Por seu destaque arquitetônico. As chedis, prangs e prasats não podem ser encontradas em nenhum outro lugar do mundo. A arquitetura de de Ayutthaya representa a continuação do desenvolvimento arquitetônico insubstituível que é hoje o estilo tailandês.

O Viajapinha é parceiro do Booking, por isso, ao fazer a reserva da sua hospedagem por um de nossos links, você me ajuda a manter o blog, pois ganhamos uma pequena comissão, e você não paga a mais por isso:

booking_viajapinha

Você também pode gostar de

3 thoughts on “Cidade histórica de Ayutthaya – Quase tudo sobre esse bate e volta de Bangkok

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *