Search here...
TOP
Brasil Chapada dos Veadeiros Goiás

Tudo o que você precisa saber antes de ir para a Chapada dos Veadeiros

(ou quase tudo o que eu aprendi nesses meus – só – 4 dias lá).

Fui para a Chapada dos Veadeiros agora em abril e foi um daqueles lugares que você já vai embora fazendo planos pra voltar ao mesmo tempo que pensa “Por que eu não vim pra cá antes?” sabe?

Espero que com esse post, você coloque a Chapada dos Veadeiros nos seus planos e volte tão encantado(a) quanto eu voltei!

[O post sobre o primeiro dia já está no ar: Como chegar na Cachoeira Santa Bárbara]

Onde fica a Chapada dos Veadeiros

A Chapada dos Veadeiros fica no planalto central do Brasil no estado de Goiás e é formada por várias cidades como Cavalcante e Alto Paraíso de Goiás entre as mais conhecidas. Alto Paraíso fica a 230km de Brasília e cerca de 400km de Goiânia.

Como chegar

Caso você chegue de avião, a maneira mais fácil é chegar por Brasília. A estrada de Brasília até lá é boa e reta na maior parte do tempo. De carro, em cerca de 2h30 você chega a Alto Paraíso e mais 1h estará em Cavalcante.

Carro: Caso você chegue de avião, a maneira mais indicada de ir é  alugando um carro em Brasília, pois precisará dele para todos os passeios lá na Chapada. Dê preferência a um carro 4×4, pois tem muita estrada de chão pelo caminho e na época de chuvas elas podem estar mais difíceis.

Ônibus: Nós fomos de ônibus, pois encontramos minha prima que veio do outro lado e estaria de carro. A empresa que faz o trajeto é a Real Expresso e custou uns R$ 58. Mas a viagem é longa e não gostamos muito, durou mais do que 4h. Depois que cheguei em Alto Paraíso, vimos que existe a opção de transfer.

Transfer: Todo dia saem carros de Alto Paraíso para Brasília, a maioria às 7h da manhã e voltam por volta das 13h. Eles cobram R$ 70 por pessoa mais ou menos. Também tem a opção de pegar um carro exclusivo para o seu grupo e os valores variam. Os que conversamos cobravam R$500 por carro, independente do número de pessoas. Antes de ir procurei e não tinha encontrado essas opções pela internet, mas tinham vários cartões desse serviço na nossa pousada, peça uma indicação para a sua. Eu trouxe alguns cartões comigo, mas como não usei os serviços de nenhum, prefiro não indicar.

A rua principal de Alto Paraíso

A rua principal de Alto Paraíso

Melhor época para ir à Chapada dos Veadeiros

A Chapada dos Veadeiros passa por duas estações bem definidas: a seca e a chuvosa. Eu fui em abril, ainda na chuvosa (era quando eu poderia ir). Depois, achei bom, pois são duas Chapadas diferentes em cada uma dessas duas épocas. A estação de chuva começa entre outubro e novembro e vai até abril/maio. Já a seca, quando não chove quase nunca, começa em junho e vai até outubro.

Na estação chuvosa, a paisagem é mais verde e as cachoeiras tem mais água. As desvantagens são que às vezes a cheia é tão forte que não é todo lugar que você consegue tomar banho, alguns dias pode chover muito e comprometer o passeio e há perigo das trombas d’água.

Na estação seca a paisagem é menos verde e algumas cachoeiras podem secar. Vi fotos de alguns lugares que fomos na estação seca e realmente a paisagem muda muito.

Nosso guia nos disse que há alguns anos atrás as estações eram bem mais definidas. Na época que fomos, por exemplo, já não era para estar chovendo como estava, mas por causa do aquecimento global e das queimadas, os padrões tem mudado. 🙁

Olha a força e a quantidade de água - assim fica na estação chuvosa!

Olha a força e a quantidade de água – assim fica na estação chuvosa!

Quantos dias ficar

Ta aí uma dica que eu não segui e me arrependi muuuito! Eu só tinha 4 dias para ficar lá e foi MUITO pouco, ainda mais pra estação chuvosa. Minha indicação é de pelo menos 7 dias inteiros, mas o ideal, pra fazer mais passeios com calma e poder ter dias de mais descanso, sugiro 10 dias (até mais pra quem tem condições, haha). No próximo post vou compartilhar meu roteiro e vai dar pra ter uma ideia.

Onde ficar

Os principais lugares para se hospedar são São Jorge, Alto Paraíso de Goiás e Cavalcante. Alto Paraíso tem um mais estrutura, com posto de gasolina, supermercados, caixa eletrônico e maior número de pousadas. Mas eu gostei bastante também de São Jorge, achei muito bonitinha! Pelo que reparei, em São Jorge tem maior número de hostels e campings. Cavalcante eu ouvi falar que tem várias opções também, a maioria em fazendas, mas como a cidade é mais afastada dos principais passeios, não recomendo lá para quem tem poucos dias na Chapada como eu tive. De Alto Paraíso a São Jorge leva cerca de meia hora.

Nós ficamos em Alto Paraíso, em uma pousada daquelas de revista, chamada Meu Talento. Ela fica bem próxima da rua principal da cidade (fomos até a pé um dia). Essa pousada é mais cara que as demais, mas é maravilhosa e se você tem um pouquinho mais para investir, vale muito a pena! Tem nota 9,7 no Booking (eu levo a nota do Booking muito a sério, haha). O quarto é excelente, com TV a cabo, bom chuveiro, café da manhã delicioso e bem completo e uma piscina aquecida pra quando chegar das cachoeiras (e não é publi, paguei mesmo, haha.). Ah, também tem marshmallow para assar na fogueira em algumas noites. Amei e recomendo muito!

Nossa pousada <3

Nossa pousada <3

Café da manhã da pousada - também faziam tapioca e ovo mexido

Café da manhã da pousada – também faziam tapioca e ovo mexido

Contrate um guia

Mesmo eu tendo roteiro, mapa e sabendo para onde ir (tudo planejado como eu gosto, haha), eu estava muito apreensiva com essa viagem e muito era porque como não sou muito acostumada com trilhas, cachoeiras e etc. De qualquer maneira, previa contratar um guia para os passeios que são obrigatórios. Não pensando em contratar para todos os dias, pois achava que ia sair muito caro ter um conosco direto, mas para a nossa sorte, na nossa pousada nos indicaram um guia, o Luan, para a Cachoeira Santa Bárbara já no primeiro dia e gostamos tanto que contratamos para todos os dias. O valor é amigável e achei que valeu muito a pena! Mesmo quando não era obrigatório, ter um guia nos acompanhando mudou toda a nossa experiência. Além de nos sentirmos mais seguras, tenho certeza que aproveitamos muito mais por ter eles conosco (um dos dias foi a mãe dele, a Leide – @leideniravyoga, maravilhosa, que nos acompanhou). As trombas d’água, que tanto me alertaram eles sabiam cuidar, sabiam quais cachoeiras entrar e qual caminho seguir (a gente falava que se estivéssemos sozinhas, não teríamos ido até o final de várias trilhas, por achar que estaríamos no caminho errado, haha). Também nos ensinaram muito sobre o lugar, vegetação, animais, enfim, fica a minha indicação também, contrate um guia para te acompanhar. Se você for no Centro de Atendimento ao Turista (CAT) no dia do seu passeio, terá um lá para te acompanhar. Mas eu indico demais o nosso, que nos ajudou muito! O nome dele é Luan e o instagram dele é @guialuancarlos.

guia chapada dos veadeiros mirante da janela

Com a nossa guia Leide pós trilha no Mirante da Janela

guia na chapada dos veadeiros

Com o Luan, em Almécegas no nosso último dia

O que levar para a Chapada dos Veadeiros

Essa é outra coisa que eu tinha muita dúvida antes de ir. Com que roupa eu devia ir? De trilha ou de cachoeira? Eu olhava as fotos no Instagram pela localização para ter uma ideia, haha. Não achei essas informações quando eu estava pesquisando, por isso fiz esse checklist pra ajudar as outras pessoas:

  • Uma mochila, pois são muitos itens. Se ela for impermeável, melhor ainda, porque tomamos vários banho de chuva;
  • Mais de um tênis, molhamos os nossos em todos os passeios e haja secador de cabelo pra secar todo dia;
  • Toalha extra. A nossa pousada dava uma só para cachoeiras, mas caso não dê, é importante levar uma extra para isso;
  • Repelente;
  • Protetor solar (mesmo na estação chuvosa, também tem muito sol eu mesmo com protetor tomei um torrão);
  • Legging ou outra roupa de ginástica para as trilhas, mais
  • Biquíni por baixo e uma saída de praia para as saídas das cachoeiras;
  • Chinelo;
  • Óculos de sol e boné;
  • Capa de chuva (especialmente para a estação chuvosa);
  • Lanchinhos – tomávamos um café da manhã reforçado, entrávamos nas trilhas cedo mas só íamos almoçar por volta das 15h, 16h, por isso leve vários lanches reforçados;
  • Saco para levar o seu lixo, não deixe NADA pelo caminho, nem mesmo cascas de frutas;
  • Se sua mochila não for impermeável, leve um saco para guardar as coisas que não podem molhar, haha, aprendemos isso só no segundo dia;
  • Muita água! Teve algumas, como a do Mirante na Janela, que levei só uma garrafinha e faltou, tive que encher com água da cachoeira pra repor.

Parece muita coisa, mas na mochila cabe tudo e vai fazer falta, vai por mim.

catarata dos couros chapada dos veadeiros

Nesse post era isso, o próximo vai ser com o roteiro completo, mas pra dar um gostinho, olha só o vídeo que eu gravei lá (juro que estou tentando entrar pra esse mundo dos vídeos, mas não é fácil, haha):

Lembrando que o blog é parceiro do Booking, Real Seguro Viagem e Rent Cars. Todos são serviços que eu utilizo quando viajo, por isso indico. Reservando por esses links, você dá uma forcinha pra mim porque ganho uma comissão e você não paga nem um centavo a mais por isso. <3

Até o próximo post! 😉

P.S: Saiu mais um vídeo 😉

«

»

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *