Aproveitamos esse feriado no meio da semana, com um lindo dia de sol e não muito calor pra conhecer um novo lugar dessa Ilha maravilhosa de Florianópolis, a praia mais ao sul da Ilha, de Naufragados.

Como chegar na Praia de Naufragados

O início da trilha fica na praia da Caieira da Barra do Sul, extremo sul de Florianópolis. De carro do Centro são cerca de 36km e sem trânsito você chega lá em pouco mais de uma hora. É longe e grande parte do caminho não é duplicado, são ruas normais e estreitas, então vá devagar. 🙂 O problema maior é que para chegar lá passa por uma região de muito trânsito, especialmente no verão, então tenha paciência ou vá bem cedo, pois o tempo de chegada pode até dobrar.

Apesar de longe, é fácil de chegar, principalmente com a ajuda de um GPS. Você irá em direção à Caieira da Barra do Sul,  passando pelo Ribeirão da Ilha (ótima opção pra almoçar na volta) um bairro com uma vista linda de qualquer lugar e que tem a ostra como especialidade em todos os restaurantes. A Rodovia Baldicero Filomeno, que passa pelo Ribeirão, é a mesma até o final, por muitoooos quilômetros. Você segue pela Baldicero até acabar a estrada e tcharam, chega na entrada da trilha, não tem muito onde errar.

No local, há alguns estacionamentos bem ao lado da entrada da trilha e custam R$ 10 a diária, mas talvez esse valor aumente um pouco durante a temporada de verão.

Há a opção de ir de ônibus, já que a linha que vai até lá chega até o início da trilha. Pra isso, você precisa chegar no Terminal do Rio Tavares (TIRIO) e de lá pegar a linha da Caieira da Barra do Sul e descer no último ponto. Mas se de carro demora, de ônibus leva ainda mais um tempinho.  Nesse link tem os horários. Outra dica mais rápida é o ônibus executivo, que sai do centro de Florianópolis (terminal velho), é mais rápido, mas tem menos horários e não há linhas no final de semana.

[intergeo id=”QOwIzM”][/intergeo]

A trilha

Essa é uma trilha considerada leve, com cerca de 2,5km e alguns momentos de subida e descidas mais íngremes. Nós fizemos tanto a ida quanto à volta em pouco mais de 40 minutos, andando devagar. Entramos na trilha por volta das 11h da manhã (errado, eu sei), e apesar do horário estava bem movimentada. Fui de tênis, mas levei as havaianas na mochila, o que recomendo pra pessoas mais desastradas como eu, pois tem daquelas pedras grandes pelo caminho.

Começando...
Começando…
Olha a vista do início da trilha! <3
Olha a vista do início da trilha! <3

 

Tem essas subidas mas depois melhora, haha
Tem essas subidas mas depois melhora, haha

A praia de Naufragados

Não é linda?
Não é linda?

É uma praia é bem sem multidão em comparação às outras de Florianópolis. É também curta, mas tem uma faixa de areia bem grande. A água estava super gelada (as praias do sul de Florianópolis costumam ter a água mais fria em relação às do norte), então não entramos. Lá, é possível alugar cadeiras e guarda-sol.

Na praia tem uns três restaurantes e pelo que olhei em um deles, os valores são justos, então quem quiser almoçar lá, tem opções em conta, mas não comi pra dizer se boas, haha. Nós levamos nosso lanche, já que não sabíamos se tinha onde comer e como seriam os preços. Pra dar uma ideia, era entre R$ 58 e R$70 os pratos com peixe para duas pessoas, R$ 4 o refrigerante e R$ 5 o pastel. A sequência de camarão pra duas pessoas estava R$ 175.

Os restaurantes são esses ali em cima.
Os restaurantes são esses ali em cima.

No extremo direito da praia é possível ver um farol, acho que dava pra chegar lá perto por outra trilha, mas a maré estava muito alta e o mar bem mexido, ficamos com medo e não encaramos, haha.

Também dá pra ver uma ilha com um forte, perguntamos lá e disseram que os barcos não chegam na ilha, pois não há onde eles pararem. Também perguntamos se eles faziam os passeios nas ilhas próximas e falaram que poderiam negociar um valor pra dar uma volta maior.

O Farol está lá no cantinho e o forte é essa ilha do meio.
O Farol está lá no cantinho e o forte é essa ilha do meio.

 

Olha a transparência dessa água!
Olha a transparência dessa água!

Pra voltar, dá pra encarar a trilha de novo (na volta é sempre mais fácil), ou pegar um barco, que custa R$20 por pessoa por trecho e deixa lá no início da trilha.

Não importa pra onde eu viaje, continuo achando Florianópolis um dos lugares mais bonitos do mundo, com muita coisa pra explorar. Então, se você vier pra cá, fica mais essa dica de passeio, especialmente se você tiver vários dias aqui pela cidade.

Lá não é uma região boa para se hospedar pra quem vem turistar, pois apesar de lindo e tranquilo é longe de tudo. Eu já havia feito um post com as minhas recomendações daqui (vou atualizar já já).

E lembre-se: O Viajapinha é parceiro do Booking, por isso, ao fazer a reserva da sua hospedagem por um de nossos links, você me ajuda a manter o blog, pois ganhamos uma pequena comissão, e você não paga a mais por isso. 

Eu estava sem a gopro, mas fiz esses vídeos com o celular. Logo eu perco a vergonha de falar também. Ainda tá ruim, mas vou melhorando, haha: (e sorry por repetir a música, senão o vídeo não sairia hoje)

2 thoughts on “Trilha para a Praia de Naufragados – Florianópolis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *