Search here...
TOP
Brasil Florianópolis Santa Catarina

O que fazer em Florianópolis no inverno?

Todo ano eu fico de fazer esse post e quando me dou conta, já acabou o inverno. Florianópolis é conhecida por suas belezas naturais, praias e beach clubs. Mas e quem só tem a oportunidade de vir pra cá em épocas frias, qual programação pode fazer?

O lado bom, é que como é baixa temporada, vai encontrar preços melhores, principalmente em hotéis e também menos lotação na maioria dos lugares. Também costuma ter dias de céu azul e pouca chuva, apesar de as temperaturas poderem chegar à uma média de 15 graus, acontece também de termos um veranico e dias de calor fora de época.

PS: Caso venha de avião, recomendo fortemente alugar um carro. Florianópolis é uma cidade em que o transporte público ainda não atende muito bem (ainda mais quem não conhece a cidade), especialmente nos finais de semana e todas as atrações são longes umas das outras, o que torna Uber/táxi uma opção cara.

PS2: Ao contrário da recomendação para quem vem no verão, sugiro uma hospedagem mais central caso sua opção seja passear de norte a sul da cidade.

Principais passeios

Lagoa da Conceição

Eu gosto muito de alguns bairros, um deles é a Lagoa da Conceição, que fica no leste e tem vários bares, restaurantes e cafés pra passear. Também é uma delícia fica uma tarde (que não tenha muito vento) ficar na graminha vendo o sol se pôr. Lá é um lugar legal até pra piqueniques.

Pôr do sol de um dia de inverno na Lagoa

Da Lagoa, você pode dar uma passadinha (mas só pra olhar mesmo) na Praia Mole e na Joaquina, as praias mais famosas entre os surfistas, que são ali pertinho, menos de 10 minutos de carro uma da outra.

Na praia Mole, mas quando tem vento fica assim

Santo Antônio de Lisboa

Outro lugar que indico muito em qualquer época do ano é o de Santo Antonio de Lisboa, que fica no caminho para as praias do Norte da Ilha. O bairro é o mais antigo de Florianópolis e tem uma arquitetura açoriana linda que é uma atração à parte. Lá tem várias lojinhas de artesanatos, uma igreja que é um dos cartões postais da cidade e restaurantes especializados em frutos do mar, principalmente polvo, camarão e ostra. Mas a minha dica principal é: separe um dia de sol e reserve pra ver um pôr do sol de lá. Não que eu tenha visto todos os pores do sol do mundo, mas na minha opinião lá é o mais bonito e incrível de todos, sério!

Quando eu digo que é o pôr do sol mais bonito

Também em Santo Antonio fica um dos meus cafés preferidos, a Fairyland, mas é super disputado, por isso se você puder ir durante a semana, garante um lugar pra sentar.

Beira Mar

Mais uma dica de passeio é a Beira Mar. É a nossa orla, onde é possível alugar aquelas bicicletas em família, bicicletas normais (da Yellow mesmo) e patinetes elétricos. Costuma ter food trucks de açaí, água de coco e outras comidas e se você for bem pra frente em direção à ponte, tem uma vista privilegiada da ponte Hercílio Luz. Lá também tem um pôr do sol de respeito!

Mercado Público

Como toda a cidade turística que se preze, Florida também tem um Mercado Público super conhecido. Lá, além do comércio de frutos do mar, tem feirinhas de todo o tipo de artesanato, restaurantes e fica ao lado do camelódromo da cidade. Nos sábados costuma ter música ao vivo. É lá que fica um dos barzinhos mais conhecidos da cidade, o Box 32, que faz cachaças que são famosas no Brasil inteiro.

Museus

O Museu Histórico de Santa Catarina fica localizado no Palácio Cruz e Souza, ao lado da Praça XV de Novembro e na esquina da Catedral Metropolitana. O Museu tem móveis e objetos de época em uma construção de arquitetura do século XIX. Foi ali que aconteceu a Novembrada, quando no ano de 1979, na visita do presidente João Figueiredo os estudantes fizeram a primeira manifestação pública do país contra a ditadura que acabou se transformando em confronto.

A entrada inteira custa R$5 e a entrada é gratuita aos domingos.

Já o Museu de Arte de Santa Catarina, o MASC, fica no Centro Integrado de Cultura, também na região central. Nesse museu se encontram acervos de artistas catarinenses e brasileiros e eles também tem exposições temporárias (foi lá a exposição de Gaudi e Miró por exemplo). A programação pode ser conferida no site do museu, que funciona de terça à domingo.

Projeto Tamar

Mais para frente da Lagoa da Conceição, no bairro da Barra da Lagoa fica o Projeto TAMAR de Florianópolis. O Projeto tem por objetivo de promover a educação de visitantes e moradores. Lá você pode ver de perto diferentes espécies de tartarugas marinhas que desovam no Brasil. O programa inclui visitas guiadas, alimentação das tartarugas entre outras atividades que você pode conferir os horários no site. A entrada custa R$ 16, com opção de meia entrada para estudantes crianças e idosos.

Parque Hortoflorestal do Córrego Grande

Também na região central, no bairro do Córrego Grande (perto da UFSC), esse parque é muito legal para levar crianças, já que tem vários animais, como patos, coelhos e até jacaré, rs. Também tem parquinho e uma trilha pequena. Acho uma delícia pra passear, mas costuma ser bem cheio nos finais de semana.

Jardim Botânico de Florianópolis

Aberto recentemente, o Jardim Botânico fica no bairro Itacorubi, região central. Ainda que não seja o meu preferido (gosto mais do hortoflorestal), é uma opção para piquenique, especialmente com crianças. Apesar do nome, o parque, talvez por ser novo, ainda não tem muita coisa pra ver.

Parque de Coqueiros

Esse parque fica na região continental, logo depois da ponte. É uma opção pra quem gosta de correr, passear com os cachorros, fazer exercícios. Tem uma vista pro mar e é um ótimo passeio para os dias de sol. 🙂

Também fica em um bairro com muitas opções de bares e restaurantes, então é uma boa emendar com o horário de almoço. Um dos meus preferidos é o Di Taroni, de massas, que fica bem em frente ao parque.

Trilhas

Quem gosta da vida de natureza, mesmo no inverno pode fazer as trilhas. Eu indico a da Costa da Lagoa, que é uma trilha longa, mas plana então é tranquila inclusive para ir com crianças. A trilha acaba em uma vila na Costa, onde tem vários restaurantes e a possibilidade de voltar de barco (os valores do barco variam entre R$ 10 e R$ 15 dependendo da época do ano.

Outra legal para fazer, bem leve e com uma paisagem bonita é a da praia de Naufragados que fica no extremo sul da Ilha. A água lá é gelada em qualquer época do ano, mesmo no verão eu não entrei na água, haha. Lá dá para emendar com um passeio pelo Ribeirão da Ilha, que fica no caminho e é um bairro super bonito e tradicional da cidade. Tem também vários restaurantes especializados em ostras por lá.

No caminho da Trilha

Também tem a Trilha da Lagoinha do Leste e do Morro da Coroa, que tem a vista mais linda de toda a cidade. Mas essa trilha é também a mais pesada que já fiz (considerando que eu sou quase sedentária). É o tipo de trilha que deve ser descartada em dias muito quentes, por isso é ideal pra um dia de ensolarado de inverno.

Fora isso, as praias são bonitas pra olhar. Olha a diferença de Jurerê Internacional no Inverno e no verão:

No mesmo lugar, mas em estações opostas

Beto Carreiro

Não é bem em Florianópolis, mas uma visita com mais dias na cidade podem ser combinadas com uma visita no parque temático mais legal do Brasil. O parque do Beto Carreiro fica aberto o ano inteiro e fica a pouco mais de uma hora de distância de Florianópolis. 🙂

Estou preparando um post com os melhores restaurantes da cidade na minha opinião, mas enquanto isso, você pode conferir os melhores cafés.

O Viajapinha é afiliado do Booking, por isso, ao fazer a reserva da sua hospedagem por um de nossos links, você me ajuda a manter o blog, pois ganhamos uma pequena comissão, e você não paga a mais por isso.

«

»

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *